Loading...

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

DANÇA ESCOLAR : UMA LINGUAGEM POSSÍVEL NA EDUCAÇÃO FISÍCA

Resumo
    O presente artigo retrata reflexões a respeito da dança, sua atuação no processo educacional; destaca informações primordiais que devem ser abordadas e discutidas com o professor de Educação Física, bem como as barreiras a serem ultrapassadas para que a dança esteja cada vez mais inserida no ambiente escolar.
    
Unitermos: Dança; Dança Escolar; Educação Física. 


 

A DANÇA NA ESCOLA: EDUCAÇÃO DO CORPO EXPRESSIVO

Resumo

          Este artigo analisa a importância da dança como um conteúdo a ser trabalhado no contexto escolar. Parte do pressuposto de que a expressão corporal é uma linguagem, uma forma de diálogo do indivíduo com os outros, as coisas e o mundo. Ou seja, integra a própria constituição do sujeito. Considerando que a escola atua sobre a educação dos corpos, a dança se constitui em um espaço privilegiado para a educação da sensibilidade, da criatividade e da expressividade, entendida aqui, não como algo inerente aos sujeitos mas como gestualidade construída.
  
        Unitermos: Dança;Escola; Expressão corporal.

DANÇA PARA PESSOAS COM LESÃO MEDULAR UMA EXPERIÊNCIA DE ABORDAGEM TERAPÊUTICA

Resumo
Este estudo descreve uma experiência de dança em cadeira de rodas no contexto da
reabilitação de pessoas com lesão medular. Desse modo, apresenta uma revisão da
literatura científica referente à dança enquanto abordagem terapêutica, relaciona os
fundamentos, objetivos e principais benefícios de nossa prática com um grupo de
portadores de lesão medular. Os relatos e a observação dos pacientes atendidos
trouxeram a necessidade de avaliar os ganhos funcionais obtidos, o que se tornou
objeto de outros artigos.
Palavras-Chaves: Dança; Lesão Muscular; Abordagem terapêutica 

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

A DANÇA E A DEFICIÊNCIA VISUAL



Olhar para o corpo que dança - Um sentido para a pessoa portadora de deficiência visual

Valéria M.C. de Figueiredo, Maria da Consolação G.C.F. Tavares, Silvana Venâncio

Resumo


Buscamos, neste trabalho, compreender o significado da Dança para pessoas portadoras de deficiência visual, na perspectiva de uma abordagem fenomenológica. Para isso, coletamos os discursos de 13 (treze) sujeitos que experimentam a vivência da Dança no presente momento de suas vidas. Não nos preocupamos com estilos prédeterminados de Dança, mas sim com a vivência e o olhar do sujeito em relação à sua experiência na Dança. A partir dos discursos coletados, orientados por nossa interrogação: "O que é isto, vivenciâr a Dança para você?", trilhamos nossos entendimentos e reflexões visando compreender o significado do corpo que dança com seus próprios olhares. De modo coerente com os fundamentos da pesquisa fenomenológica, procuramos encontrar uma perspectiva particular, em um determinado momento, e olhamos para o fenômeno situado, buscando aprofundar-nos na essência desse universo.

Dança e Terceira Idade


O significado da dança na terceira idade

Indara Jubin Leal, Aline Nogueira Haas


Resumo


Este artigo busca um aprofundamento teórico-prático das questões relativas ao perfil das pessoas que buscam a dança na terceira idade. O objetivo geral é analisar o significado da dança na terceira idade. A pesquisa caracteriza-se como descritiva, de campo e de análise qualitativa. A amostra é composta por 13 idosas do sexo feminino com idade acima de 65 anos, participantes do projeto “Dança na Terceira Idade”, vinculado à Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e à Faculdade de Educação Física e Ciências do Desporto da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. As idosas da amostra praticavam dança uma vez por semana durante uma hora e meia. No decorrer da pesquisa efetuaram-se entrevistas semi-estruturadas com perguntas abertas, com o intuito de verificar o significado da dança na vida do idoso. Após a realização das entrevistas, as informações colhidas foram sintetizadas, procedendo-se à análise dos conteúdos, classificando, categorizando e interpretando os dados obtidos, com o que se chegou às considerações finais do estudo. A dança é importante para todas as entrevistadas, pois proporciona-lhes bem-estar físico, social e psicológico; é benéfica para a saúde e é uma atividade que traz satisfação pessoal.

veja o artigo completo: http://www.upf.br/seer/index.php/rbceh/article/viewArticle/56

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

FENDAFOR


Unir talento e oportunidade. É partindo deste desafio que a situação da dança e de seus profissionais no Ceará entra em discussão, a partir da realização do Festival Nacional de Dança de Fortaleza – FENDAFOR, Fortaleza vive hoje essa realidade Do balé clássico às mais vanguardista formas de dança contemporânea, o Festival abre o leque cultural da Cidade e aproveita para levantar sua principal questão: por uma política constante para a dança no Ceará e principalmente a popularização da Dança cada vez mais consistente no nosso Estado. A idéia principal do Festival Nacional de Dança de Fortaleza/Ceará – Fendafor é de popularizar a Dança no Estado do Ceará, unir talentos e oportunidades, este foi e é o nosso grande alvo, colocar nossos artistas em cena, oportunizar as Companhias, Bailarinos e Escolas de Danças, desde o amador até o profissional, do Ballet Clássico ao Popular de apresentarem seus trabalhos e produções artísticas, no momento em que os mesmos têm a chance de apreciarem o nível da Dança de todo pais na troca de experiências, conhecimentos e intercâmbios. Outro conceito fundamental é a formação de platéia, o Festival hoje tem um alcance de públicos diversos, nos espetáculos, cursos, oficinas, mostra de vídeo dança (documentários, Processos Criativos, de Pesquisa e laboratórios), palestras, roda de conversa de bailarinos, coreógrafos, produtores e pensadores, essas atividades acontecem nos quatro cantos da cidade de Fortaleza e cidades do interior do estado, dos teatros aos centros sociais.